• Banner interno

pexels-photo-247195.jpeg

A literatura Bíblica usa muito a simbologia e os sinais para trazer a mensagem libertadora da eleição e da salvação. É preciso se debruçar horas, rezar, meditar muito a Palavra para decodificar os sinais, sair das explicações prontas e aprofundar na beleza apresentada por eles. No entanto, sinais, são apenas sinais! Eles não revelam a totalidade do amor de Deus manifestado em Jesus Cristo. Ainda que muitas vezes revestidos de singularidade e espantosa beleza, são apenas sinais. Podem demonstrar muito do poder, mas não é disso que Jesus se alimenta, e seus sinais, apontam para algo muito maior que qualquer desejo ou poderio. É como ver uma foto ou uma notícia e julgar que ela é verdadeiramente ou somente aquilo. Uma foto, uma imagem é uma sinal. Porém, muito maior é o que está na experiência vivida por traz dos sinais. 

Para debruçar-se sobre o que há de maior e mais profundo nos sinais do amor de Deus pela nossa humanidade é urgente experimentar esse amor. Não adianta comprar respostas ou justificar julgamentos. Só quem se alimenta desta íntima vivência quem é capaz de sentir, de experimentar, de irradiar esse pleno Amor de Deus em tudo que faz. 

Vejo muitos falarem em AMOR! Por todos os lados o uso desse termo como uma palavra forte, cheia de explicações e argumentações vai revelando um desejo profundo de sentido para a vida. Em alguns casos revela, uma mendicância por fragmentos de amor: alguém que se sente muito carente pede amor o tempo todo. Noutros casos, o uso banal, mas nem por isso menor, dos que usam tão corriqueiramente o termo, leva-os a chamar o outro assim, sem se dar conta da intensidade: “- FALA, AMOR!” 

Na vida cristã, para a veracidade e testemunho de sua real vivência, não adianta trazer o uso do termo apenas em palavras repetidas. Jesus pergunta, repete a pergunta e mesmo depois do sinal da pesca abundante, Ele revela o que o Pai, amando-nos profundamente, espera de nós: TU ME AMAS? Se a resposta for positiva virá o imperativo: ENTÃO, CUIDA!

Cuida! Promove a partilha, o sonho, a Vida!

Cuida! Defende o trabalho, a justiça e a paz!

Cuida! Desarma a ganância e o poder da opressão!

Cuida! Convide ao pensar, a reflexão, a sociologia, o perdão!

Tu de amas?

Cuida! Cuida da dignidade das minhas ovelhas!

Pe. Evandro Alves Bastos   

02.05.2019