84.JPG

Insistência numa prioridade              

O despontar do novo milênio como que acordou a Igreja no Brasil para a necessidade de assumir algo que, na catequese, ressoa como que um estribilho, desde o Diretório Geral de Catequese/1971: “catequese com adultos, como principal forma de catequese”. 

Reafirmando o enunciado de documentos anteriores, Catequese Renovada, orientações e conteúdos, n. 120, insiste: “A catequese comunitária de adultos, longe de ser apêndice ou complemento, deve ser o modelo ideal e a referência a que devem se subordinar todas as outras formas de atividade catequética. Ela deve receber uma atenção prioritária em toda paróquia e comunidade eclesial de base”.           

Assim é que, pensando na realização da Segunda Semana Brasileira (2.ª SBC), no encontro dos coordenadores regionais de catequese de 1999, foi escolhido o tema “catequese com adultos”.          

Numa sociedade globalizada, que sofre os embates do neoliberalismo e no clima do Projeto Ser Igreja no Novo Milênio, bem propício à catequese, foi realizada, 15 anos após da 1.ª Semana  Brasileira de Catequese, 2.ª Semana, de 8 a 12 de outubro de 2001, também em Itaici (SP). Em torno do tema “Com adultos, catequese adulta” e o lema “Crescer rumo à maturidade em Cristo” (Ef 4,13), 459 participantes se irmanaram, refletiram, trocaram e celebraram suas experiências.           

Um objetivo necessário           

Grande processo de mobilização e reflexão foi desencadeado pela preparação da 2.ª SBC, fruto do incentivo da assessoria da Dimensão Bíblico-Catequética da CNBB, do Grecat e das coordenações regionais. Foram produzidos e realizados um instrumento de trabalho, o texto-base, intitulado Com adultos, catequese adulta (Estudos CNBB, n.80), cartazes e folhetos, uma carta aos bispos escrita pelo responsável pela catequese, d. Francisco Javier H. Amedo, uma pesquisa sobre a catequese com adultos, um seminário sobre o “Itinerário da Fé do Adulto” e muitos outros eventos. No decorrer dessa preparação, foi-se confirmando sempre mais a necessidade de alcançar o objetivo da 2.ª SBC: “buscar caminhos para uma catequese e formação permanente de adultos que os ajudem a viver o compromisso com Jesus e sua proposta, numa Igreja de comunhão e participação”.    

Uma semana marcante                

O tema central, “Com adultos, catequese adulta”, foi abordado por especialistas em intensa programação que permitiu realçar seus vários aspectos:

  1. O adulto no mundo de hoje: Exposição dos resultados da pesquisa (Ir. Nery, fsc); “Contextosocioeconômico e cultural” (Pedro de Oliveira); “Condicionamentos psicológicos” (Pe. Edênio Valle); “Condicionamentos morais” (Fr. Nilo Agostini, ofm).
  2. Desafio da educação da fé no mundo adulto: “Diálogo inter-religioso” (Faustino Teixeira); “Diálogo ecumênico, interno e intercultural” (Therezinha Cruz).
  3. O adulto no contexto eclesial: “O cristão adulto numa Igreja adulta” (Pe. Vitor Feller); “Modelos de catequese com adultos” (Pe. Emílio Alberich, sdb); “Memória do catecumenato na história” (Pe. Luiz Alves de Lima, sdb); “Rica” (Pe. Domingos Ormonde).
  4. Catequese com adultos, rumo à missão: “Atos dos Apóstolos, atos dos catequistas” (Pe. W. Gruen, sdb).

Outros temas específicos foram objeto de estudo em grupos. As dinâmicas, os relatos de experiências, os momentos de oração, de celebração e de festa e a convivência amiga e fraterna permitiram que a própria semana fosse uma catequese com adultos e ato. 

Desafios e compromissos              

A semana se prolongou nos compromissos assumidos em diversos níveis. No plano nacional, foram concretizados:           

- a elaboração do Diretório Catequético Nacional, aprovado na 43.ª Assembleia Geral da CNBB, em agosto de 2005, que contempla e enfatiza a catequese com adultos.           

-  a criação de um projeto de formação para os catequistas com adultos, traçado no Seminário Nacional, em 2006, e publicado na coleção “Estudos da CNBB”, n.94, com o título Catequistas para a catequese com adultos: processo formativo

Revista Ecoando n. 27, setembro-novembro/2009, p. 31