3_semana_brasileira_da_catequese.jpg

Em 2009, a Igreja no Brasil realizou sua Terceira Semana Brasileira de Catequese (3ª SBC). O evento foi momento de grande reflexão, mobilizando milhares de catequistas e demais lideranças cristãs em todo o país. Foi momento de olhar a caminhada catequética com suas riquezas e desafios e de propor algumas metas importantes que ainda trabalhamos para realizar. 

O contexto da 3.ª SBC 

A Semana não veio sozinha. Para sua realização, houve uma programação extensa e rica, com a publicação de diversos subsídios, a promoção de muitos eventos e o envolvimento de muitas pessoas. O seu ponto inicial foi a 44ª Assembleia da CNBB, em 2006, quando os bispos aprovaram a realização do Ano Catequético Nacional, em 2009. Era uma forma de celebrar os 50 anos da realização do primeiro Ano Catequético, promovido em 1959, e também o término do processo de elaboração do Diretório Nacional de Catequese, em 2005, trabalho que começou em 2002.

Outros fatos importantes, que inspiraram a realização do Ano Catequético Nacional e a 3ª SBC, foram: a 5ª Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, promovida em 2007 e a celebração dos trinta anos da exortação apostólica Catechesi Tradendae e da 3ª Conferência do Celam (Puebla).

A ação missionária recebe grande destaque naquele momento. O documento conclusivo de Aparecida chama para a formação de discípulos missionários, em vista da promoção da vida. Como resposta, a CNBB elabora as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2008-2010, convocando toda a Igreja para viver o projeto missionário de Aparecida. Em 2008, foi realizado o Sínodo dos Bispos com o tema “A Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja”. Celebrou-se também o ano dedicado ao apóstolo Paulo, entre setembro de 2008 e setembro de 2009.

Assim, o Ano Catequético e, por conseguinte, a 3ª SBC foram fortemente marcados pela reflexão sobre a missão da Igreja e a formação de discípulos missionários. 

O Ano Catequético Nacional  

O tema escolhido para o Ano Catequético Nacional foi “Catequese, caminho para o discipulado”. Seu lema, “Nosso coração arde quando ele fala, explica as Escrituras e parte o pão”, foi retirado do texto do evangelho de Lucas 24, 13-35, que narra a caminhada de Jesus junto aos discípulos que retornam a Emaús, após a morte do Mestre. É um texto verdadeiramente pedagógico e inspirador para a metodologia catequética: caminhar com as pessoas, ouvir seus lamentos e desilusões, iluminar suas vidas com a palavra de Deus, sentar-se à mesa e celebrar e enviá-las em missão.

Para aprofundá-lo, foi elaborado um texto-base, pela Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética da CNBB. Ele foi organizado em três partes, com o método Ver-Iluminar-Agir-Celebrar: (1) aprender, caminhando com o Mestre (Jesus se aproxima e escuta); (2) Aprender, ouvindo o Mestre (Ele nos revela as Escrituras) e (3) Aprender, agindo com o Mestre (Ao partir do pão eles o reconheceram e retornaram ao caminho).

O Ano Catequético teve como grande objetivo “dar um impulso à catequese como serviço eclesial e como caminho para o discipulado”. Para que isso ocorra é fundamental: a formação de catequistas, o estudo das Sagradas Escrituras com seu primado na vida da Igreja, o cultivo da dimensão litúrgica da catequese, a inserção e vivência do ministério catequético na vida pastoral, a ênfase à catequese com adultos, com jovens e com pessoas com deficiência, a inspiração catecumenal, a vivência da dimensão missionária da catequese e o compromisso com a sociedade, na interação fé e vida e no diálogo interreligioso e ecumênico. 

A 3ª SBC

A Semana ocorreu de 6 a 11 de outubro de 2009, em Itaici, Indaiatuba (SP), e teve como tema “Iniciação à Vida Cristã”. Participaram 223 leigos/as, 88 religiosos(as), 6 diáconos, 121 padres, 25 bispos e 2 cardeais. Foram dias de grande espiritualidade, com diversas celebrações percorrendo todo o evento. Também foram momentos de aprofundar a fé, com reflexões, palestras, trabalhos em grupo que puderam iluminar as realidades apresentadas pelas diversas regiões do país, sob a luz do tema do discipulado missionário. Várias experiências foram apresentadas, tanto no grande plenário como nos trabalhos em grupo e nos corredores. Tudo inspirava a uma grande vivência catequética.

A coordenação geral ficou a cargo da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética (d. Eugênio Rixen, d. Juventino Kestering, d. Jacinto Bergman e as assessoras ir. Zélia Batista e Maria Cecília Rover). Israel Nery e Ir. Marlene dos Santos foram os moderadores. O cardeal Cláudio Humes, d. Eugênio Rixen, d. Juventino Kestering, d. Antônio Possamai, frei Carlos Mesters, Francisco Orofino, ir. Vera Bombonatto, pe. Joel Portela, pe. Jânison de Sá, pe. Lima, Therezinha Cruz e pe. Nilson Caetano Ferreira, bispos convidados e os que participaram da coordenação da Semana, bem como a animação musical do músico Zé Vicente, foram algumas das vozes que contribuíram para a reflexão do tema da iniciação cristã.

O documento final, publicado pelas Edições CNBB, apresenta os textos que serviram de iluminação para a Semana, bem como as propostas que surgiram dos trabalhos em grupos, buscando um olhar sobre a grande diversidade de experiências catequéticas em todo o país e também dos diversos interlocutores.

As três grandes propostas apresentadas ao final da Semana ressaltam a iniciação à vida cristã, por meio da formação de catequistas, da organização de um projeto de divulgação e da catequese com adultos para a formação de discípulos missionários em comunidade. 

Rezemos: (oração para o Ano Catequético de 2009)

Senhor, como os discípulos de Emaús, somos peregrinos. Vem caminhar conosco!

Dá-nos teu Espírito, para que façamos da catequese caminho para o discipulado. Transforma nossa Igreja em comunidades orantes e acolhedoras, testemunhas de fé, de esperança e caridade.

Abre nossos olhos para reconhecer-te nas situações em que a vida está ameaçada. Aquece nosso coração, para que sintamos sempre a tua presença. Abre nossos ouvidos para escutar a tua Palavra, fonte de vida e missão. Ensina-nos a partilhar e comungar do Pão, alimento para a caminhada.

Permanece conosco! Faz de nós discípulos missionários, a exemplo de Maria, a discípula fiel, sendo testemunhas da tua Ressurreição. Tu que és o Caminho para o Pai. Amém! 

In: Revista ECOando n. 53, março-maio/2016, pp. 16-17