pobreza_20171214_pc-wjarek.JPG

Se quiser me evangelizar,

Aproxima-se sem demora, sem mais;

Se quiser me falar de Deus, 

Deixa que Ele transpareça por ti

 

Se quiser me dizer da tua relação com o Senhor,

Entrega-se às relações;

Se desejar que Deus me cure,

Mostra-me a saúde que vem do teu toque

 

Se desejar que eu sinta a ternura divina,

Acaricia-me com o calor humano;

Se desejar que eu experimente a presença de Deus,

Acolhe-me com a tua presença e verdade;

 

Se precisar mesmo me falar de paixão pela vida,

Permita que eu veja a tua preocupação pelos outros.

Que Deus é esse mesmo? Estranho não?

 

É mão que sustenta,

É mão próxima que acolhe,

É mão que protege,

É mão que afasta, não o irmão, a exclusão

 

Não importes tu que eu seja ateu,

Na verdade, quero sê-lo,

Quero ser ateu de um Deus que não me leva ao outro

Somente assim

Se eu não evangelizar,

AI DE MIM

 

Pe. Julio Santa Bárbara

In: Luz da Palavra. A poesia do Evangelho da vida