• Banner interno

49949730_287237678642502_3312473744420634624_n.jpg

1.Acolhida e abraço da paz

Refrão: Ó luz do Senhor que vem sobre a terra inunda meu ser permanece em nós

2. Da Exortação Apostólica

“Dado que não se pode conceber Cristo sem o Reino que ele veio trazer, também a tua missão é inseparável da construção do Reino: «procurai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça» (Mt 6, 33). A tua identificação com Cristo e os seus desígnios requer o compromisso de construíres, com ele, este Reino de amor, justiça e paz para todos. O próprio Cristo quer vivê-lo contigo em todos os esforços ou renúncias que isso implique e também nas alegrias e na fecundidade que te proporcione. Por isso, não te santificarás sem te entregares de corpo e alma, dando o melhor de ti neste compromisso” (GeE 25).

3.Acolhendo a Palavra

Aclamação (à escolha)

Leitura de: 1 Cor 9,15-23

4.Partilha

Vivo a missão de catequista na perspectiva de que estou colaborando na construção do Reino? Percebo a vivência da missão/doação como catequista (com tudo o que tem de bom e desafiante) como uma maneira de viver a santidade e de identificação com Cristo?

5.Preces:

- Querido Deus, é lindo e desafiante ser catequista, como bem sabes. Alimenta nossa paixão pela missão de anunciar o evangelho.

Todos: Por causa do evangelho eu faço tudo, para dele me tornar participante (1Cor 9,23).

- Deus de amor e bondade, arranca de nós o orgulho, a ansiedade, o desejo de aparecer. Livra-nos da preguiça e de tudo o que é contrário à santidade. 

Todos: Por causa do evangelho eu faço tudo, para dele me tornar participante (1Cor 9,23).

- Querido Deus, precisamos de ti, da tua companhia, do teu amor, da tua delicadeza, do teu silêncio. Que cada instante que vivermos como catequista seja expressão de amor doado sob          o teu olhar.

Todos: Por causa do evangelho eu faço tudo, para dele me tornar participante (1Cor 9,23)

6.Pai-nosso...

7.Canto final:

A ti, meu Deus, elevo o meu coração,/ elevo as minhas mãos, meu olhar, minha voz./ A ti, meu Deus, eu quero oferecer/ meus passos e meu viver, meus caminhos, meu sofrer.

A tua ternura, Senhor, vem me abraçar,/ e a tua bondade infinita me perdoar./ Vou ser o teu seguidor e te dar o meu coração,/ eu quero sentir o calor de tuas mãos.