• Banner interno

restaurante-no-mundo-digital.jpg

A situação da catequese no Brasil sempre foi tema de grande interesse, em nossa Igreja.  Desde 1978, com a realização de um seminário de reflexão sobre a catequese, já se pensava em um roteiro ou temas fundamentais de seus conteúdos para a pastoral catequética.  Em 1980, a nível nacional, nas orientações pastorais para a catequese da 18ª Assembleia Geral da CNBB também constava um pedido de elaboração de roteiros com temas que assegurassem a transmissão da Mensagem catequética. Vamos lembrar que naquele ano o Brasil recebeu a visita do Papa João Paulo II que então nos dizia: “A Catequese é uma urgência”.

Nas Assembleias gerais da CNBB nos anos seguintes: 1981 e 1982 também estiveram em pauta a discussão sobre as orientações para a catequese no Brasil, bem como a importância de um roteiro ou temário de conteúdos básicos para a catequese. Assim, o documento “Catequese Renovada: Orientações e conteúdos”, aprovado pela 21ª Assembleia Geral da CNBB, em 15 de abril de 1983 é fruto de todas essas reflexões e resposta aos anseios de todos os catequistas do Brasil.

Como podemos perceber, este anseio permanece nos dias atuais. Continuamos inquietos e em busca de conteúdos, de formas e métodos para bem realizar os trabalhos catequéticos. Voltemos o nosso olhar para esse documento “Catequese Renovada: Orientações e conteúdos”, e vejamos: as riquezas que ele nos traz já foram todas extraídas? Esgotadas? Aproveitadas? Sabemos que não.

Mesmo passado muito tempo de sua elaboração ele continua sendo muito importante para a nossa caminhada catequética. Continua fazendo parte do nosso itinerário de fé. Além das orientações gerais que nos ajudam a permanecer firmes no caminho traçado pelos nossos Bispos, ainda contamos com vários Temas Fundamentais para que a nossa catequese, nas bases, seja, além de renovada, também transformadora.

A grande força motriz que vai ajudar a dar o impulso para o desenvolvimento da nossa catequese, fazendo dela um processo permanente e transformador, está na concepção do que pensamos sobre ser a catequese, ou seja, uma catequese que tenha como principio a “interação entre fé e vida” e leve em consideração o papel fundamental da comunidade como catequizadora. O princípio de interação entre fé e vida é para nós um modelo catequético, fiel a Jesus Cristo, à Igreja e à pessoa humana, e procura, dentro do contexto latino-americano e sobretudo brasileiro, privilegiar a opção preferencial pelos pobres. Isto provoca notáveis alterações não só em termos metodológicos, mas também no conteúdo da catequese.

É na comunidade cristã que se vive as relações fraternas, celebra a Eucaristia, trabalha o exercício da escuta da Palavra, recebe os ensinamentos de Jesus, vive-se o testemunho, organiza a catequese, elabora os conteúdos, a forma e a metodologia da catequese para o seu bom desempenho.

Diz o documento “Catequese Renovada” que uma comunidade animada pela fé, sustentada pela esperança, exercida através da caridade fraterna, faz da sua própria vida, parte do conteúdo da Catequese. A verdadeira educação da fé se dá a partir dos acontecimentos da vida, de modo que a mensagem catequética ressoe continuamente na vida dos catequizandos, e mais ainda, na vida e caminhada da comunidade de fé.

Então, para uma boa fundamentação da Catequese vamos retomar o estudo do Documento nº. 26 da CNBB “Catequese Renovada: Orientações e conteúdo”. Como sugestão de uma boa caminhada catequética para os tempos atuais, Dom Joaquim Mol, nosso bispo e assessor do Secretariado Arquidiocesano Bíblico-Catequético de Belo Horizonte – SABIC, nos convida para retomarmos o estudo desse. Ele nos orienta para a realização de um estudo do qual possamos tirar suas principais ideias, partilhar em pequenos grupos de whatsApp e ir construindo um saber catequético que muito nos auxiliará nas transformações da catequese depois da pandemia. Transformações estas que já se manifestam a partir das novas experiências que estamos passando com a diversificação de formas e métodos criativos já elaborados para manter viva a prática catequética junto aos catequizandos.

O documento “catequese Renovada é constituído de 4 partes orientadoras: 1. A catequese e a comunidade na história da Igreja (dimensão comunitária da catequese). 2. Princípios fundamentais para uma catequese renovada (parte teológica, expondo o tema da revelação e sua relação com a catequese); 3. Temas fundamentais para uma catequese renovada (um roteiro: é a parte mais longa); 4. A comunidade catequizadora (a catequese dentro da caminhada da comunidade).

A parte referente aos temas fundamentais apresenta uma riqueza extraída de uma larga experiência das reflexões produzidas por vários documentos do pensar catequético. Os temas apresentados no documento serão inspiração para o nosso fazer catequético hoje. É tarefa do catequista, cada um diante da sua realidade concreta, abstrair dos conteúdos apresentados, a arte de construir a interação entre fé e vida.

Podemos dizer que a catequese, hoje é um grande e importante movimento missionário dentro da Igreja. Seu objetivo é a educação da fé de toda a comunidade melhorando a qualidade de vida cristã. Sua primeira exigência é a fidelidade ao plano de Deus. Seu itinerário fundamental é a Bíblia ligando “fé e vida”. Assim, catequizar é fazer ecoar a Palavra de Deus a todos que desejarem ouvir. Fazer escutar e repercutir a Palavra de Deus para que haja transformação na vida das pessoas, uma visibilidade maior do Reino de Deus que Jesus pregou para todos e a experiência de uma vida comunitária. A fé cresce e amadurece é no seio da comunidade.

Que todos nós, catequistas e comunidades evangelizadoras, possamos renovar nossas experiências catequéticas, atualiza-las, realiza-las com inspiração catecumenal, redescobrindo novas pistas e formas para o caminhar catequético.

Neuza Silveira de Souza.  Coordenadora do Secretariado Arquidiocesano Bíblico-Catequético de Belo Horizonte-MG

07.07.2020