• Banner interno

 

A palavra dinâmica vem do grego e significa força.

1. As dinâmicas de grupo, na catequese, tem grande importância porque:

- criam dinamismo na vida do grupo;

-entrosam as pessoas na experiência grupal;

- facilitam a comunicação interpessoal e o desempenho das diferentes tarefas de liderança; 

- provocam maior participação das pessoas; 

- criam espírito comunitário e aperfeiçoamento nas relações humanas; 

- aprende-se, fazendo;

 dinamicas_de_grupo.jpg

- ajudam a ter objetivos claros e levam a um maior comprometimento; 

- desenvolvem o espírito de entre-ajuda, de colaboração e responsabilidade; 

- facilitam o desenvolvimento do encontro de catequese, uma maior interação entre Fé – Vida; 

- sensibilizam, animam, desconstroem, entrosam, divertem o grupo;

- despertam para introduzir, aprofundar certos conteúdos da catequese;

- ajudam os participantes a escutar, pensar, refletir, analisar conteúdos, situações.

2. Para desenvolver qualquer dinâmica é preciso: 

- Objetivos claros. (para que fazer esta dinâmica?);

- Quem são os destinatários? (crianças, jovens, adultos);

- Material usado. (Que material precisa ser usado? Como usá-lo?); 

- O caminho a ser feito? (Quais os passos?);

- Avaliação (A dinâmica alcançou os objetivos propostos?). 

A dinâmica ajuda muito na catequese, porque trabalha- se com um grupo. O grupo é fonte de vida, de animação, diálogo, partilha, alegria e corresponsabilidade.

3. As dinâmicas de grupo são muito variadas. Entre outras, podem ser de: 

a) Acolhida: recortar corações; cada participante escreve uma palavra de acolhida; encontrar-se de dois a dois, para uma partilha e troca de corações; 

b) Animação: - Utilizar uma caixinha com várias tarefas (dançar, correr, pular, imitar, abraçar, sorrir, falar...); O grupo determina como deve ser feita a tarefa (dançar com...); podem as ações serem relacionadas a algum conteúdo; 

c) Interação do Grupo: - escrever uma frase ou usar uma figura; dividi-la em partes; as partes precisam se encontrar para formar o todo da frase ou figura; discutir: quais as qualidades de um grupo integrado?

d) Reflexão ou aprofundamento de algum conteúdo: passar um vídeo (o ideal é até 30 minutos); dividir em grupos; discutir, escrever as ideias, as mensagens principais (podem ser dadas perguntas para serem discutir); apresentar uma proposta prática para o grupo; cada grupo escolherá a forma de apresentar(desenho, entrevista, teatro, frases em cartazes, notícias de rádio, canção, poema...)

e) Avaliação: 

- desenhar numa cartolina; desenhar uma rede e distribuir papéis com desenhos de peixes; cada qual escreve no peixe as conquistas do grupo, referentes ao encontro e cola na rede; 

- desenhar um barco; em forma de mutirão, dizer o que faltou para o encontro ser melhor. Escrever no barco;

- desenhar o mar com peixes; cada participante, após um cochicho, dirá quais as sugestões para caminhar melhor na catequese, isto é, os peixes a serem pescados.

Esquema de Trabalho 

- Apresentar dinâmicas, conhecidas e usadas na Catequese; 

- Escrevê-las e discuti-las em grupo; 

- Pensar a forma de apresentação;

- Avaliar a partir dos objetivos, destinatários, e condução do processo;

- Avaliar a posição do grupo: a troca de saber, a participação, a cooperação, a entre-ajuda, o crescimento como pessoa e como grupo.           

In: BERTOLDI, Marlene. Metodologia Catequética. Arquidiocese de Florianópolis. 1999 (adaptação)

 

Equipe do Catequese Hoje