• Banner interno

 

 

 

À Malala Yousafzai, vencedora do Prêmio Nobel da Paz 2014, mais de 40 meninas de 12 países, incluindo Paquistão, Etiópia, Zâmbia, Ruanda, Brasil, Nicarágua e Filipinas reproduziram seu mais famoso discurso pela educação de todas as meninas do mundo. 

O filme foi produzido pela Plan Brasil, organização não governamental que desenvolve programas e projetos com o objetivo de capacitar e empoderar crianças e suas comunidades para transformar a sua realidade. 

Emocionante, ousado e forte o desafio e a força das palavras, a sabedoria, a causa que move um SER! 

Malala é exemplo de resistência e perseverança a toda forma de opressão disseminada no mundo.

É voz que ecoa em todos os confins da terra. É luz que ilumina na escuridão dos ódios e medos. 

Uma criança, um professor, um lápis e uma caneta - é capaz de mudar o mundo!
Educação é a única solução. Ela nivela no mesmo patamar de igualdade e direito as pessoas, que passam a conhecer o pleno potencial que possuem e alcançam dignidade.

Mudar é preciso! A causa que move Malala é essencial a todos e todas. É uma necessidade vital e dever de todos. Um ideal a ser alcançado. Um convite à fraternidade. É tempo!

Somos livres e impulsionados a voar além de nós mesmos, a buscar a plenitude da vida para cada ser que necessita de amparo, abrigo e proteção. 

Malala é símbolo da luta pela vida! 

"Você nunca sabe que resultados virão da sua ação. 
Mas se você não fizer nada, 
não existirão resultados." (Mahatma Gandhi)

Obs: Ótimo vídeo para ser usado na catequese com adolescentes e jovens, em encontros com temas ligados a vocação, descoberta de si, construção do Reino, exemplo de engajamento na construção de um mundo melhor. Malala é muçulmana e sofreu um atentado que quase acabou com sua vida. É possível também usar a vida de Malala como exemplo de alguém que apesar do mal que lhe fizeram soube dar um sentido para sua vida, engajando-se ainda mais na luta pelo direito a educação. O tema do fanatismo religioso também está por trás da história de Malala.

 

Marcelle Durães

Equipe do site