• Banner interno

31nU6jjf94L.jpg

Recentemente o Vaticano nos mandou um novo Diretório para a Catequese. Ele retoma orientações que já eram conhecidas na formação dos catequistas. Insiste  em considerar  a situação atual em que vivemos e a necessidade de termos uma comunicação adequada às necessidades e à compreensão de cada pessoa.

São tópicos destacados na apresentação do texto:

- Tornar o Evangelho de Cristo sempre atual:  Faríamos isso perguntando, como está proposto na leitura orante da Bíblia:  “o que esse texto diz para nós hoje?” Aí teríamos que nos acostumar a fazer  “viagem no tempo”, vendo como nos sentiríamos se ouvíssemos a mensagem na época em que foi escrita e percebendo quais seriam as situações correspondentes hoje.

- Ter um método adaptado às necessidades do nosso tempo e à índole, às capacidades, à idade e às condições de vida de cada ouvinte. Isso evidentemente exige algo mais do que uma “aula”; é preciso dialogar, conhecer bem cada catequizando e apresentar o Evangelho como uma proposta que vai possibilitar uma vida mais construtiva, interessante, onde cada pessoa se sinta acolhida, valorizada, amada por Deus.

- Uma catequese que não pode se isolar do contexto histórico e cultural . O texto fala muito de “inculturação” da catequese.  Quando ouvimos essa palavra em geral pensamos na catequese que tem que se adaptar a indígenas, pessoas de outros países, grupos mais isolados do conjunto em que estamos acostumados a viver. Isso deve ser feito, é claro. Mas, ao falar de inculturação, o texto está chamando a atenção também para a própria cultura e a história em que vivemos. O nosso ambiente cultural tem recursos , questionamentos, hábitos, vantagens e problemas que a catequese precisa considerar. O que acontece na televisão, nas redes sociais, na música e nas outras artes de cada tempo e lugar precisa ser considerado, tanto como parte do conteúdo a ser trabalhado como um conjunto de recursos pedagógicos que podem enriquecer a nossa comunicação (se forem bem usados, é claro). Ao ler essas observações fiquei lembrando do meu animado companheiro e querido amigo frei Bernardo Cansi, falecido há tantos anos, que gostava de ser retratado com a Bíblia em uma das mãos e o jornal na outra. Hoje talvez , além do jornal, ele colocasse um smart fone...

- Na apresentação do Diretório são mencionados dois documentos que falam da missão evangélica da Igreja: Evangelii Nuntiandi e   Evangelii Gaudium (do papa Francisco, onde ele diz : eu sou uma missão nesta terra e para isso estou no mundo. É preciso nos considerar marcados para a missão de iluminar, abençoar, vivificar, levantar, curar, libertar...). Dá para perceber aí a proposta de uma catequese feita com alegria, entusiasmo, fraternidade e intimidade com Jesus. É um ardor missionário que precisamos viver e comunicar.

- Outro grande destaque é o foco no anúncio básico principal (o chamado “querigma”) que ilumina todo o resto da nossa missão catequética: o centro de tudo é Jesus, sua presença  salvadora. Tudo tem que estar ligado a essa mensagem central, que nos faz mudar de vida animados por essa presença que dá novo sentido a tudo. O permanente encontro com Jesus é fundamental.Aí dá para lembrar o refrão daquela linda canção “A barca”: Senhor, tu me olhaste nos olhos/ A sorrir pronunciaste meu nome/ Lá na praia eu deixei o meu barco/ Junto a ti buscarei outro mar. Afinal, encontrar Jesus é uma experiência nova, transformadora, poderosa e especial.

- Um objetivo que se deseja é santidade, não como algo destinado a uns poucos e sim um alvo que todos podem e devem buscar. Então o Diretório ilustra isso com um texto bonito do papa Francisco: Todos somos chamados a ser santos, vivendo com amor e oferecendo o próprio testemunho nas ocupações de cada dia, onde cada um se encontra. És uma consagrada ou um consagrado? Sê santo, vivendo com alegria a tua doação. Estás casado? Sê santo, amando e cuidando de teu marido ou da tua esposa, como Cristo fez com a Igreja. És um trabalhador? Sê santo, cumprindo com honestidade e competência o teu trabalho ao serviço dos irmãos. És progenitor, avó ou avô? Sê santo, ensinando com paciência as crianças a seguirem Jesus. Estás investido de autoridade? Sê santo, lutando pelo bem comum ... (Gaudete et Exsultate )

O conjunto do texto do Diretório é um convite a uma catequese em que ensinamos e aprendemos, aprofundamos o convívio com Jesus e com os irmãos que estão à nossa volta, vivemos a emocionante aventura de ajudar a construir um mundo melhor. Isso vai exigir uma preparação especial e contínua? Com certeza! Mas é uma construtiva e emocionante caminhada que vai valer muito a pena.

Therezinha Motta Lima da Cruz

29.08.2020