• Banner interno

pexels-photo-875862.png

O Papa Francisco recordava-nos no discurso que fazia aos catequistas participantes no Congresso Internacional da Catequese durante o Ano da Fé (2013):

Ser catequista! Não trabalhar como catequista: isso não adianta!(…)Catequista é uma vocação. Ser catequista: é esta a vocação; não trabalhar como catequista. Atenção, que eu não disse fazer de catequista, mas sê-lo, porque compromete a vida”.

“Mas, por favor, não se compreende um catequista que não seja criativo. A criatividade é como que a coluna do ser catequista. Deus é criativo, não se fecha, e por isso nunca é rígido. Deus não é rígido! Acolhe-nos, vem ao nosso encontro, compreende-nos. Para sermos fiéis, para sermos criativos, é preciso saber mudar. Saber mudar. E porque devo mudar? É para me adequar às circunstâncias em que devo anunciar o Evangelho”.

Neste tempo difícil em que nos encontramos, todos nós, catequistas, estamos convidados a viver, mais do que nunca, estas palavras do Papa. Não podemos nos “fazer” de catequistas, pelo menos da maneira habitual; mas isso não é razão para devermos deixar de “ser” catequistas: Somos catequistas, sempre! Chamados a ser criativos!

De fato, porque não podemos nos “fazer” de catequistas, esta situação oferece-nos uma grande oportunidade para experimentar o que significa “ser” catequistas. Aqui ficam então algumas sugestões para estes tempos de Coronavírus:

1.Reza pelas crianças e adolescentes da catequese, pelos seus familiares, pelos outros catequistas e por todas as outras pessoas da paróquia.

2.Faça contato (por chamada telefônica ou videochamada, chats, mensagens, WhatsApp…) os pais dos catequizandos e interessa-te por eles e pelas suas famílias.

3.Pergunta se podes fazer alguma coisa por eles ou pelos seus filhos: ajudá-los com as compras, as tarefas, os trabalhos escolares das crianças ou adolescentes…

4.Dá os parabéns aos teus catequizandos nos aniversários (e podes até fazê-lo também no dia dos santos com os seus nomes), ou torna-te presente para festejar qualquer acontecimento, mas sempre através de meios digitais ou telefone para a comunicação.

5.Oferece-te para ajudar os pais a continuar com a catequese em família e em casa(onde for possível): indica-lhes o tema em que se encontravam os filhos, envia-lhes algum material que utilizas para a catequese semanal e ajuda-os a familiarizar-se com eles e com a sua utilização. Nosso site fez também várias sugestões. É só você conferir neste link.

           Confira também o site: www.jesuscristoemcasa.com que contém encontros catequéticos com crianças em família, os pais poderão baixar o material disponível.  

6.Propõe aos pais em cada semana a tua colaboração para a realização da catequese familiar, através de mensagens de voz, vídeos, chats ou videoconferências com as crianças ou adolescentes; ou explicando como podem realizá-la. Veja sugestões aqui em nosso site neste link.

7.Procura realizar, se for possível, e de acordo com os pais, uma videochamada de grupo para saudar as crianças ou adolescentes e estar um pouco com eles como grupo; para rezarem juntos uma breve oração ou terem um momento de catequese em grupo.

8.Mantém o contato através dos meios digitais e redes sociais com os outros catequistas da paróquia e com o pároco, ou com catequistas de outras paróquias: para se animarem mutuamente e partilharem a vida, perguntarem pelas pessoas conhecidas e interessarem-se pelas suas situações; para compartilharem novos materiais e iniciativas para a catequese nesta situação.

9.Contribui para manter, o calendário das atividades paroquiais de catequese já programadas: reuniões online de catequistas ou encontros online de formação…

10.Não te esqueças de dedicar tempo a ti própria/o como catequista: para continuares a aprofundar a nossa vocação e identidade de catequistas; e, na formação, para cultivares a nossa espiritualidade por meio da oração e da meditação, para fazeres essas leituras de apoio à catequese para as quais nunca temos tempo. Este site tem semanalmente a reflexão espiritual do Evangelho de cada domingo e outras sugestões para o cultivo da Espiritualidade.

11.Visita diferentes sites onde encontrarás informações úteis para este tempo, propostas, atividades e materiais, etc., para realizar a catequese nesta nova modalidade, e também para tua formação (www.catequesedobrasil.org.br e o canal do youtube deste site por exemplo)

NOTA:  Este texto que compartilhamos aqui com adaptações, foi elaborado na Espanha para orientar os catequistas no período da pandemia.  Poderá servir de ajuda aqui também na conjuntura atual.

Equipe do site

05.06.2020