• Banner interno

 

Crie um ambiente de silêncio.

Coloque-se na presença de Deus. Faça uma breve oração inicial espontânea. 

Leia o poema:           

            “No final do caminho me dirão:

            - E tu, viveste? Amaste?

            E eu, sem dizer nada,

            Abrirei o coração cheio de nomes” (D.Pedro Casaldáliga)

 

Experimente fazer uma oração da noite diferente: vá dizendo devagarinho os nomes de todo mundo que você encontrou ou lembrou durante o dia, como se os estivesse colocando num altar numa oferta ao Senhor. Não é preciso usar muitas palavras; saboreie cada nome, torne a pessoa presente na sua ternura e a coloque com respeito e esperança no colo de Deus

 

anchietanum f.jpg


Em seguida, reze baixinho:


Oração pelos amigos

Obrigado, Senhor, pelos amigos que nos deste.
Os amigos que nos fazem sentir amados sem porquê.
Que têm o jeito especial de nos fazer sorrir.
Que sabem tudo de nós, perguntando pouco.
Que conhecem o segredo das pequenas coisas 
que nos deixam felizes.
Obrigado, Senhor, por essas e esses, sem os quais,
caminhar pela vida não seria o mesmo.
Que nos aguentam quando o mundo parece um sítio incerto.
Que nos incitam à coragem só com a sua presença.
Que nos surpreendem, de propósito, porque acham mal tanta rotina.
Que nos dão a ver um outro lado das coisas, 
um lado fantástico, diga-se.
Obrigado pelos amigos incondicionais.
Que discordam de nós permanecendo conosco.
Que esperam o tempo que for preciso.
Que perdoam antes das desculpas.
Essas e esses são os irmãos que escolhemos.
Os que colocas a nosso lado para nos devolverem
a luz aérea da alegria.
Os que trazem, até nós, o imprevisível do teu coração, Senhor". (Pe. Tolentino de Mendonça)

 

Lucimara Trevizan

01.11.2012