• Banner interno

 

bible11.jpg

A leitura da Bíblia nos leva ao conhecimento sobre Deus 

Por meio da leitura podemos descobrir como Deus se revela e de que forma podemos ser fiéis  ao seu amor. Esse modo de revelar-se ocorre por meio das experiências das pessoas presentes nas narrativas das Sagradas Escrituras, a partir dos fatos da vida. Pela vida afora Deus vai se revelando, se mostrando como Pai e Mãe, cuidadoso, carinhoso e atento aos gritos dos que sofrem e pedem por justiça e paz. 

Deus nos criou e nos proporcionou sentido para a vida, através do seu amor. Ele está sempre a nos chamar, solicitando que sejamos colaboradores  em sua obra criadora. Chama-nos para amar e assim poder revelar todo o seu amor. 

Quando começamos ler a Bíblia, Palavra de Deus  encarnada na vida, vamos percebendo  como muita gente contribuiu para fazer acontecer essa história do povo de Deus. De forma ordenada e bem distribuída, a história vai percorrendo o caminho do seu povo, vai relatando como aconteceu o amor entre eles e Deus e, mais tarde, no bloco de livros que chamamos de Novo Testamento, encontramos os relatos  que nos mostram como o povo situado naquele  tempo  viveu e experimentou o amor de Deus por meio do homem de Nazaré, Jesus, o messias, o ungido, o Cristo, o Filho de Deus. 

É de grande importância para nós lermos a Bíblia procurando conhecer e compreender as histórias bíblicas. Quando começamos a compreende-las, nós também passamos a experimentar esse amor de Deus. Vamos percebendo como ele continua agindo no cotidiano de cada pessoa, oferecendo a cada uma aquilo  de que necessitas. 

Ás vezes, pedimos e tornamos a pedir e achamos que Deus não está nos ouvindo, nem mesmo atendendo. Muitas vezes estamos a pedir coisas que, no pensar de Deus, não são importantes para a vida, não vai contribuir para a permanência da pessoa no caminho, ou talvez, é porque não estejamos entendendo o que ele espera de nós. Precisamos ir descobrindo qual é a vontade de Deus. 

Assim foi com o povo daquele tempo. O amor entre Deus e seu povo cresceu e gerou frutos. Os grandes momentos permaneceram na memória do povo e foram contados nas Sagradas Escrituras. Através dos comentários bíblicos lemos as Alianças que Deus fez com seu povo, comprometendo-se com eles e também recebendo o comprometimento do povo. 

Os profetas daquele tempo eram porta-vozes de Deus. Colocavam-se em defesa dos mais fracos, oprimidos pelo sistema monárquico, cobravam o cumprimento da Aliança e chamavam o povo à liberdade. E assim, Deus vai se mostrando através da voz forte e poderosa dos profetas. 

A leitura dos Salmos nos conduz à oração. O livro, constituído de vários gêneros literários, transporta-nos para o mundo da poesia, prosa poética e cânticos de amor, de guerras e cânticos cultuais. 

A poética se apresenta como uma linguagem  por excelência, para expressar a experiência com Deus. Na Bíblia, a poética foi e continua sendo importante para a difusão de  valores éticos e na reflexão teológica. Toda essa poesia não está só nos Salmos, mas a encontramos, também em diversos livros do Antigo Testamento como: os provérbios, as Lamentações, o Cântico dos Cânticos, em Jó, no Dêutero-Trito Isaías e Eclesiastes. Nos livros do Novo Testamento podemos ver essa poesia presente nos cânticos do Evangelho segundo Lucas (Cântico de Zacarias, de Semeão, o Magnificat), nos hinos cristológicos, catequéticos e exortativos das cartas paulinas, nos cânticos de vitória contra o mal no Apocalipse, entre outros. Aqui também, Deus vai se revelando pela poesia e arte do povo de Deus!. 

Os seguidores de Jesus aprenderam a ler a Bíblia a partir da experiência com Jesus de Nazaré, profeta e Messias, crucificado e ressuscitado. É Deus se revelando definitivamente na cruz, no caminho dos discípulos e no partir do pão. Conhecer as estruturas da sociedade no tempo de Jesus, os costumes e acontecimentos dos fatos da vida ajuda-nos a compreender o que ele disse e fez. Nessa busca de compreensão fazemos a nossa experiência  com Jesus, a exemplo dos primeiros discípulos. Aprendamos a saborear as alegrias efêmeras da vida  que são bênçãos de Deus. E com a Bíblia na mão deixemos que a Palavra de Deus transforme nosso coração. 

Recebendo as bênçãos de Deus, a graça que nos já é dada e falando sobre Deus, este é um dos modos que deixamos Deus entrar na história humana. Ele, que fala ao ser humano (homens e mulheres, que pode ser reconhecido como aquele que se dirige ao ser humano, é através do ser homem que, numa misteriosa comunhão de espírito com ele, lhe oferece hospitalidade. Nesse sentido, é a humanidade que põe a Palavra de Deus no mundo tornando perceptível a presença de Deus no mundo e na vida da cada ser humano. 

Neuza Silveira de Souza

In: Opinião e Notícia 9.9.2016

 

Para uma boa leitura: 

SILVANO, Zuleica. Introdução à análise poética de textos Bíblicos. Bíblia como Literatura. São Paulo: Paulinas,  2014.