• Banner interno

Melancholy sculpture albert gyorgy
 
Ai de mim, Senhor,
quando prefiro
as máscaras aos rostos
quando me dedico mais
às coisas do que às pessoas
quando não reconheço
minha insuficiência e
meus pontos-cegos
Ai de mim
quando me acostumo
à epiderme
à superfície
à aparência
ao invés de peregrinar
ao meu manancial interior
onde posso encontrá-l'O
Ai de mim, Senhor,
quando quero teu consolo
mas recuso teu alerta
quando quero tua cura
mas recuso teu remédio
quando quero teu abraço
mas recuso teu resgate
Converte-me, Senhor
para que tendo ouvido
a força de teus "ais"
eu me torne um homem novo
capaz de escutar e viver
a beleza de tuas bem-aventuranças
 
Pe. Francys Silvestrini Adão SJ
14.10.2020